Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O começo

por nokidsplease, em 29.07.15

O começo é sempre difícil. Achamos que somos estranhas quando dizemos que não queremos ter filhos e, invariavelmente, temos que levar com o sorriso condescendente dos que nos ouvem: "ah, tu um dia mudas de ideias". Isto começa na adolescência. E nós até achamos que mudamos... afinal temos a vida pela frente.

Depois crescemos um pouco mais, vem a faculdade, os namorados mais a sério e fala-se do futuro. E nós continuamos a achar que, tudo muito certo, mas filhinhos não fazem parte do plano... e lá vem a mesma resposta: "ah, tu depois vais querer". E nós a ver que não mas a continuar a ter esperanças que sim.

Um diz conhecemos o tal, aquele que nos leva ao altar, aquele a quem confidenciamos que não queremos filhos e que se ele quer muito talvez seja melhor seguir outro caminho. Ele resiste diz que nos quer, com filhos ou sem eles, e que depois se verá. Na volta o relógio biológico toca e vamos ser nós a querer parir criançada. E achamos que até pode acontecer, afinal aconteceu com tantas amigas nossas...

Depois casamos, e nos primeiros tempos a coisa faz-se bem, quer-se aproveitar a vida e diz-se à boca cheia que não queremos filhos "para já". Se não completarmos a afirmação com estas duas palavrinhas somos automaticamente encaradas como bichos raros. E começamos a achar que efectivamente somos bichos raros, e sentimo-nos sós e, apesar de o nosso marido não pressionar, perguntamo-nos se o fazemos feliz. E não lhe perguntamos porque temos medo da resposta.

Os anos passam, o relógio não toca, a vontade não muda. E pensamos que se calhar está na altura de assumir e gritar ao mundo que não queremos filhos e que estamos fartas de ser olhadas como aberrações!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:30



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D